HOT Academy - шаблон joomla Joomla
  • Ligue-nos! (51) - 3219.0180
  • O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Maria Mulher

Maria Mulher Organização de Mulheres Negras convida as Mulheres Negras Gaúchas

   Projeto espalha brasa e marcha

Maria Mulher Organização de Mulheres Negras, fundada em 8 de março de 1987, assumiu o compromisso com a construção da Marcha das Mulheres 2015 Contra o Racismo e a Violência e Pelo Bem Viver! A Marcha ocorrerá em 18 de Novembro de 2015, Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo, em Brasília. Maria Mulher, através do Prêmio Lélia Gonzalez, realiza o Projeto Espalha Brasa: inserção das mulheres negras nos diferentes espaços da sociedade do Rio Grande do Sul. Maria Mulher convida mulheres negras gaúchas para se reunirem, para trocarem informações e fortalecidas espalharem os saberes nos locais em que vivem tendo em vista o enfrentamento ao racismo e à violência para terem direito ao bem viver!

     Quanto à cor autodeclarada, 80,3% da população gaúcha se declara branca e 19,4% como preta e parda. No Brasil essa proporção se inverte, com 52,9% de pretos e pardos e 46,2% de pessoas declaradas brancas, conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE, 2013).

   O Projeto Espalha Brasa oportunizará o encontro de mulheres negras, localizadas em cinco grandes regiões do Rio Grande do Sul. Os eventos contarão com a participação de diversos setores da sociedade, entre eles, o poder público; para que se comprometam com a elaboração e com a implementação de políticas públicas, que visem a extinção das iniquidades, a fim de que as mulheres negras do Rio Grande do Sul vivam bem na terra que construíram.

   Quando a vida de uma mulher negra muda, tudo à sua volta se transforma. Imaginem a vida de 49 milhões de mulheres negras mudando para melhor? Por isso convidamos todas as pessoas comprometidas com a mudança da sociedade, para apoiarem e participarem da Marcha das Mulheres 2015 Contra o Racismo, a Violência e o Bem Viver!

                   
 

 Estamos em Marcha Contra o Racismo e a Violência e Pelo Bem Viver! Rumo à Brasília em 2015:

 

  • Para representar as 49 milhões de Mulheres Negras, isto é, 25% da população brasileira;
  • Pela reparação da dívida histórica que esta nação tem com as mulheres negras;
  • Pelo fim do femicídio, sexismo, lebosfobia e da homofobia e pela garantia de nossas vidas;
  • Pela investigação de todos os casos de violência doméstica e assassinatos de mulheres negras, com a penalização dos culpados;
  • Pelo fim dos critérios e práticas racistas e sexistas no ambiente de trabalho;
  • Pela titulação e garantia das terras quilombolas, especialmente em nome das mulheres, pois é onde tiramos o nosso sustento e nos mantém ligadas à ancestralidade;
  • Pelo fim do racismo e sexismo produzidos nos veículos de comunicação promovendo a violência simbólica e física contra as mulheres negras;
  • Pelo fim da ditadura da estética europeia branca e o respeito à diversidade cultural e estética negra. Nossa luta é por cidadania e a garantia de nossas vidas;
  • Para que o dinheiro público seja de fato investido para uma educação e saúde pública de qualidade;
  • Para denunciarmos as batalhas contra a drogadição, contra o tráfico e a criminalização do nosso povo;
  • Para denunciarmos o encarceramento desregrado de nossos corpos, vez que representamos mais de 60% das mulheres que ocupam celas de prisões e penitenciárias deste país;
  • Pelo o fim do racismo estrutural patriarcal que promove a inoperância do poder público e da sociedade sobre a exterminação da nossa população negra;
  • Pelo fim do desrespeito religioso e pela garantia da reprodução cultural de nossas práticas ancestrais, pelo livre culto de nossos divindades de matriz africana sem perseguições, nem profanação e depredações de nossos templos sagrados;
  • Pela nossa participação efetiva na vida pública.

 

Lançamento da Marcha das Mulheres Negras – RS
25/07/2014

 

7172

 

Mulheres Negras RS - Lançamento da Marcha

81 

 

 

Articulação da Marcha com lideranças de Santana do Livramento-RS

Reunião com coordenadorias, universitários, lideres religiosos, sindicalistas, sociedade civil e militantes.

Reunião com representante da Câmara do Vereadores e Presidenta da ASNIR.

91 92

 

I Seminário Regional Ampliado Espalha Brasa e a Macha das Mulheres Negras – Fronteira Oeste – Santana do Livramento-RS
101

102

 

I Seminário Regional Ampliado Espalha Brasa e a Macha das Mulheres Negras – Fronteira Oeste – Santana do Livramento-RS
 

Vivências

 

Oficinas temáticas

111  112 
 113  114

 

 

II Seminário Regional Ampliado Espalha Brasa e a Marcha das Mulheres Negras- Extremo Sul- Pelotas -RS
121   122
 123  124

 

III Seminário Regional Ampliado Espalha Brasa e a Marcha das Mulheres Negras – Região da Produção – Passo Fundo -RS
131  132 

 

  Oficinas temáticas
 141 142 

 

 

 

 

Participe!

Marcharemos pelo Bem Viver!

 

Negra!

Sim

Negra!

Negra!

Negra!

Sou negra!

De hoje em diante não quero

Alisar meu cabelo

Não quero

E vou rir daqueles

Que para evitar – segundo eles –

que para evitarmos algum dissabor

Chamam os negros de gente de cor

E de que cor?!

NEGRO

E como soa lindo!

NEGRO

E olha esse ritmo!

NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO

NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO

NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO

Por fim

Por fim compreendi

POR FIM

Já não retrocedo

POR FIM

Avanço segura

POR FIM

E bendigo os céus porque quis Deus

Que negro retinto fosse minha cor

E agora compreendi

POR FIM

Tenho a chave!

 

Victória Santa Cruz – coreógrafa, dançarina, figurinista e poeta peruana, nascida em Lima e 1922., faleceu em 2014.

Protesto (Excerto, adaptado para o feminino e para o plural)

 

 

 

 

 

 

Mesmo que voltem as costas

Às nossas palavras de fogo

Não pararemos de gritar

Não pararemos

Não pararemos de gritar

Senhores/ Senhoras

Nós fomos enviadas ao mundo

Para protestar

Mentiras ouropéis nada

Nada nos fará calar

[...] Mas irmã/irmão fiquem sabendo

Piedade não é o que nós queremos

Piedade não nos interessa

As fracas e os fracos pedem piedade

Nós queremos coisa melhor

Nós não queremos mais viver

No porão da sociedade

Não queremos ser marginais

Queremos entrar em toda parte

Queremos ser bem recebidas

Basta de humilhações

Nossa alma está cansada

Nós queremos o sol que é de todos

Queremos a vida que é de todos

Ou alcançamos tudo o que nós queremos/eu quero

Ou gritaremos a noite inteira

Como gritam os vulcões

Como gritam os vendavais

Como grita o mar

E nem a morte terá força

Para nos fazer calar.

        

 (Carlos de Assumpção)

Seja um Colaborador e contribua com Maria Mulher!

 

Quero Colaborar!

Sobre a Maria Mulher

sede

MARIA MULHER - GRUPO DE MULHERES NEGRAS

MARIA MULHER - GRUPO DE MULHERES NEGRAS foi criada em 8 de março de 1987. O nome presta uma homenagem a todas as mulheres negras que têm construído a sociedade brasileira que surgiu pela atuação de cerca de trinta mulheres negras. Havia algumas que participavam do movimento social negro. Outras vinham do movimento feminista. Umas eram sindicalistas.  O grupo tinha também mulheres negras que não pertenciam a qualquer movimento.

Ler Mais

Alguns de Nossos Projetos

Projeto Espalha Brasa e Marcha das Mulheres Negras 2015

Prêmio Lélia Gonzalez - Protagonismo Organizações de Mulheres Negras 

Financiamento: 
Secretaria de Política para Mulheres- SPM
Secretaria de Política de Promoção da Igualdade Racial - SEPPIR

Colóquios sobre estratégias de enfrentamento à insegurança alimentar das mulheres negras no Brasil

Baobá- Fundação Ford
Fundo para Equidade Racial

Convênio SICONV nº 749199 - Ministério da Saúde

Financiado :
Fundo Nacional de saúde
 
Parceria:
Rede Feminista de Saúde

Telecentro - Centro de Informática

Financiado:
PROCEMPA