HOT Academy - шаблон joomla Joomla
  • Ligue-nos! (51) - 3219.0180
  • O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Maria Mulher

Convite Roda de Conversa

 

Imagem

Porto Alegre, 8 de março de 2016. 

 

RELEASE 

 

MARIA MULHER - GRUPO DE MULHERES NEGRASfoi criada em 8 de março de 1987. Inicialmente chamou-se MARIA MULHER GRUPO DE MULHERES NEGRAS. O nome presta uma homenagem a todas as mulheres negras que têm construído a sociedade brasileira.  

 AORGANIZAÇÃOtem contribuído para a melhoria da vida das mulheres, em especial, das mulheres negras em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul e em todo o país. A atuação dasMariasultrapassou as fronteiras do país. 

MARIA MULHER está localizada na Rua Cruzeiro do Sul, 2035, Bairro Cruzeiro do Sul, em Porto Alegre. A sede de Maria Mulher é resultante da parceria com a Igreja Metodista. 

A Organização participou da criação da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras –AMNB– em 2001, fazendo parte de sua primeira coordenação. A AMNB reúne organizações de mulheres negras de quase todos os estados do Brasil. 

MARIA MULHERao completar vinte e nove anos,reafirma a sua missão institucional. "A defesa dos direitos humanos das populações marginalizadas e excluídas, principalmente de Afrodescendentes, e o enfrentamento às discriminações sexista, étnico/racial e social." 

Nessa oportunidade convida pessoas que fizeram e que  fazem parte de sua história para uma Roda de Conversas. 

 

 

Imagem 

 

 

MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS 

CONVITE 

RODA DE CONVERSA

MARIA MULHER 29 anos espalhando brasa na sociedade gaúcha, brasileira e mundial 

Conversadeiras: mulheres negras que fizeram / fazem / farão parte da história de MARIA MULHER e 

Conversadores: homens negros que fizeram / fazem / farão parte e / ou  são parceiros de  MARIA MULHER. 

 Tema: O PAPEL DE MARIA MULHER NA SOCIEDADE BRASILEIRA –  a defesa dos direitos das mulheres negras, o enfrentamento ao racismo, às violências e a busca do bem viver!  

 

Local: Memorial do Rio Grande do Sul  

            Rua 7 de Setembro, 1020 - Praça da Alfândega, Porto Alegre 

 Data: 21 de março de 2016 - Dia Internacional Contra a Discriminação Racial 

 Horário: 18 h 

 

Imagem

Vinte e nove razões para Maria Mulher Organização de Mulheres Negras, existir

Vinte e nove razões para Maria Mulher Organização de Mulheres Negras, existir:

 

01. MARIA MULHER – GRUPO DE MULHERES NEGRAS foi criado em 8 de março de 1987. O nome presta uma homenagem a todas as mulheres negras que têm construído a sociedade brasileira.

02. MARIA MULHER GRUPO DE MULHERES NEGRAS surgiu pela atuação de cerca de trinta mulheres negras. Havia algumas que participavam do movimento social negro. Outras vinham do movimento feminista. Umas eram sindicalistas. O grupo tinha também mulheres negras que não pertenciam a qualquer movimento.

03. Homens também participam desde os primeiros momentos da vida de MARIA MULHER GRUPO DE MULHERES NEGRAS. Reconhecem a importância de a sociedade brasileira enfrentar a discriminação agravada que recai sobre as mulheres negras.

04. Para MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS é devido à atuação de feministas negras que ocorrem mudanças de comportamentos na sociedade brasileira. Destaque-se o modo de agir de homens negros, que participam efetivamente da vida familiar.

05. Os encontros de formação das integrantes de MARIA MULHER GRUPO DE MULHERES NEGRAS eram realizados aos domingos. De início, as reuniões ocorriam em diferentes locais, até surgir a primeira sede política de Maria Mulher. A garagem na Rua Mucio Teixeira, recebeu por muito tempo as reuniões das Marias.

06. MARIA MULHER GRUPO DE MULHERES NEGRAS, em sua primeira apresentação pública, realizou a atividade intitulada O Beijo da Maria, A Festa. A festividade além de divertir, fez pensar.

07. Integrantes de MARIA MULHER GRUPO DE MULHERES NEGRAS apresentaram esquete. A riqueza da encenação foi mostrar mulheres negras em diferentes espaços da sociedade brasileira.

08. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS, como atualmente é denominada, tem contribuído para a melhoria da vida das mulheres, em especial, das mulheres negras em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul e em todo o país. A atuação das Marias ultrapassa as fronteiras do país.

09. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS tem sua história de atuação fortemente relacionada à Vila Grande Cruzeiro do Sul. Por

volta de 1994 é convidada para participar de oficinas com meninas e adolescentes atendidas pela Creche Nazaré a convite da saudosa Tia Laura.

10. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS em 1998 oficializa sua relação com a Vila Grande Cruzeiro do Sul. Ocupa inicialmente um espaço na antiga sede do Conselho Tutelar da 5ª. Região.

11. Essa relação trouxe crescimento na forma de atender e entender crianças, adolescentes e mulheres adultas que procuravam o serviço do Conselho Tutelar. As integrantes de MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS e o grupo de pessoas que trabalhavam no Conselho Tutelar trocam conhecimentos e experiências. Há um crescimento coletivo que favorece o trabalho das duas instituições.

12. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS lembra e agradece a ajuda de Sonia SARAÍ Soares, que muito contribuiu para construção e a consolidação da parceria entre Maria Mulher e a Vila Grande Cruzeiro.

13. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS a partir de 1999 ocupa espaço no prédio da FEBEM Zona Sul, em uma parte que havia sofrido um incêndio.

14. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS atualmente está localizada na Rua Cruzeiro do Sul, 2035. Essa sede de Maria Mulher é resultante da parceria com a Igreja Metodista.

15. É fruto da relação com a comunidade da Vila Grande Cruzeiro que integrantes de MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS aprendem, trocam e se fortalecem, para realizar o enfrentamento ao racismo, ao sexismo, à exploração de classe, à lesbofobia e a toda forma de violência e desrespeito presentes na sociedade brasileira.

16. Desde sua instalação na Vila Grande Cruzeiro, MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS tem elaborado e implementado projetos que visam ao empoderamento de mulheres da região, que são majoritariamente negras.

17. Fruto de parceria com o SESI - Serviço Social da Indústria, MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS teve uma sede central, na Travessa Francisco Leonardo Truda, 40 - Sobreloja. O local serviu como espaço para encontros com organizações locais, nacionais e internacionais, oportunizando a troca de informações e a realização de diferentes atividades de formação.

18. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS participou da criação da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras – AMNB – em 2001, fazendo parte de sua primeira coordenação.

19. A AMNB - é composta por vinte e sete organizações. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS integrou a coordenação juntamente com ACMUM - Associação Cultural de Mulheres Negras, CEDENPA - Centro de Estudos e Desenvolvimento do Negro do Pará, e UIALA MUKAJI - Sociedade das Mulheres Negras de Pernambuco no período 2012-2015.

20. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS representou a AMNB -, no Conselho de Promoção da Igualdade Racial – CNPIR 2012-2014. Na gestão anterior havia ficado como suplente da representação.

21. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS tem produzido vários escritos ao longo dos seus vinte e nove anos de existência. Foram elaborados textos sobre temas variados, expressando o pensamento e a posição política de Maria Mulher. Passaportes para a cidadania, livros sobre Personagens Negras, panfletos sobre doenças sexualmente transmissíveis.

22. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS, ao longo de sua história, tem demonstrado para mulheres negras; para mulheres não negras; para homens negros e para homens não negros que somente quando houver a efetiva inclusão das mulheres negras em todos os setores da vida nacional, o Brasil será efetivamente uma sociedade democrática.

23. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS em sua caminhada rumo ao jubileu de ouro, ratifica seu compromisso com a conquista da cidadania para todas as pessoas.

24. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS, neste momento de sua história, reafirma a sua missão institucional. "A defesa dos direitos humanos das populações marginalizadas e excluídas, principalmente de Afrodescendentes, e o enfrentamento às discriminações sexista, étnico/racial e social."

25. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS ressalta a importância de fortalecer parcerias, com pessoas e com instituições que tenham como objetivo a construção de uma sociedade, em que reinem o respeito, a valorização de todas as pessoas e o enfrentamento às iniquidades presentes no Brasil e no mundo.

26. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS reconhecendo a importância de mostrar a pluralidade das mulheres negras brasileiras e sua luta diária contra o racismo, as múltiplas violências e a busca de seu bem viver, participou do desafio de construir a Marcha das Mulheres Negras Brasileiras, Contra o Racismo e Pelo Bem Viver, em Brasília, em 18 de novembro de 2015.

 

27. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS através do Prêmio Lélia Gonzalez, realiza o Projeto Espalha Brasa: inserção das mulheres negras nos diferentes espaços da sociedade do Rio Grande do Sul. Encontra-se com mulheres negras de cinco regiões: Fronteira Oeste, Metade Sul, Serra Gaúcha, Metropolitana e Porto Alegre. Dialogam e estreitam relações, elencado ações para desenvolvimento em conjunto.

28. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS defende a manutenção do estado democrático e de direito. A Organização manifesta-se contrária a qualquer tentativa de retrocesso na vidada do país, que possa tolher a democracia como forma governo. O estado democrático acolhe as diversas lutas realizada pelas mulheres negras, que buscam a construção de uma sociedade que respeite e valorize todas as pessoas. enfrentar o racismo, as violências e garantir o direito à cidadania.

29. MARIA MULHER ORGANIZAÇÃO DE MULHERES NEGRAS ressalta a importância de fortalecer parcerias, com pessoas e com instituições que tenham como objetivo a construção de uma sociedade, em que reinem o respeito, a valorização de todas as pessoas e o enfrentamento às iniquidades presentes no Brasil e no mundo.

Lançamento do Catálogo Espalha Brasa

Maria Mulher Organização de Mulheres Negras tem a grata satisfação de convidar a V.Sª para Lançamento do Catálogo Espalha Brasa, catálogo que traz a leitura das diversas manifestações das mulheres negras durante o Espalha Brasa.

 

 

Será dia 17 de Outubro às 10h.

Sindibancários – Rua Gen. Câmara, 424 – Centro – Porto Alegre-RS

 

 

 

 

 

5º Seminário Regional Ampliado Projeto Espalha Brasa e a Marcha das Mulheres

Projeto espalha brasa

 

MARIA MULHER convida para 5º Seminário Regional Ampliado Projeto Espalha Brasa e a Marcha das Mulheres Negras 2015.
Dia: 28/03/2015
Horário: 9h às 12h -
Intervalo almoço: 12h às 13h 30m.
Horário Tarde: 13h 30 m até 19h.

Local : SindBancários - Rua Gen. Câmara, 424 Centro

Esse Seminário terá a participação das lideranças das regiões onde já passamos com o Espalha Brasa, Santana do Livramento, Pelotas, Caxias do Sul e Passo Fundo, pois é chegado o momento de refletir para seguirmos me marcha rumo à Brasília.

 

 

marcha2

Convite para o encontro dia 27 de Março!

 Logo2

 

MARIA MULHER Organização de Mulheres Negras convida para que você venha se ENCONTRAR com as Marias, esse ENCONTRO acontecerá dia 27 de março de 2015 às 18h 30 m no Sindbancários, rua Gen. Câmara, 424- Centro. Nesse encontro queremos ouvir como mulheres e homens podem construir o bem viver, como os homens podem  ajudar na construção, entendemos ser essencial a participação dos homens nessa construção, porque quanto  a vida de uma mulher negra muda, toda a sociedade muda. Te  esperamos!

 

marcha2

Atividades preparatórias para a participação das mulheres negras

Prezadas companheiras:
 
Maria Mulher Organização de Mulheres Negras, na condição de  integrante do Comitê Impulsor da Marcha das Mulheres Negras 2015 Contra o Racismo a Violência e Pelo Bem Viver! no Rio Grande do Sul, e tendo em vista que a alteração da data da Marcha, para 18 de novembro de 2015, bem como considerando o período de férias pelo qual passamos, entende que devemos voltar a realizar as atividades preparatórias para a participação das mulheres negras nessa importante demonstração de luta e de empoderamento.
 
Para iniciar a nova movimentação,  apresenta o seguinte proposta:
 
1. Convida mulheres negras  para participarem das atividades comemorativas ao Dia Internacional da Mulher que ocorrerá no próximo domingo, dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher, no Parque da Redenção. Horário de encontro: a partir das 14 h. Local:  Movimento ao Expedicionário.
 
2. Maria Mulher levará faixa e banner alusivos à Marcha.
 
3. Mulheres negras que tiverem instrumentos que os levem, para que façamos uma roda de música e de poesia.
 
4. Na ocasião serão distribuídos materiais referentes à Marcha.
 
Atenciosamente
 
Maria Conceição
Coordenadora AMNB
Coordenadora Maria Mulher

Brechó Maria Mulher

 Fotos e Vídeos do Brechó da Maria Mulher realizado dia 20 de Dezembro de 2014.

 

20141220 082158 20141220 113813
20141220 113127 20141220 082323
 20141220 132646  20141220 132651
 20141220 132655  20141220 132707
 20141220 132751  20141220 132826
   

 

 

 

25 de Julho é Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra

25 de Julho é Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra

Em todo o país, a data é celebrada com diferentes atividades, reafirmando a identidade, a história, a cultura e reflexões sobre a realidade da mulher negra brasileira, latino-americana e caribenha

 

25julho

Foto: AfroReggae

Hoje (25 de julho), se celebra no Brasil o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. A data foi instituída através da Lei nº 12.987/2014, que entrou em vigor no dia 02 de junho passado. A inspiração vem do Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha, marco internacional da luta e da resistência da mulher negra, criado em 25 de julho de 1992, durante o 1º Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, na República Dominicana.

Anualmente, o 25 de julho é, portanto, dedicado à mulher negra no Brasil e no mundo. Em todo o país, são realizadas audiências públicas, festivais, seminários, conferências, feiras, entre outras tantas atividades, numa reafirmação da identidade, da história, da resistência e da luta das mulheres negras, que compõem a parcela da população que mais se beneficiou das oportunidades geradas nas últimas décadas, apesar das desvantagens que as afetam no conjunto da sociedade.

Leia mais...

NOTA PÚBLICA: Marcha das Mulheres Negras

NOTA PÚBLICA:
Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver acontecerá, em 18 de novembro de 2015, em Brasília
                                     
    Brasília, 11 de janeiro de 2015.
 
O Comitê Nacional Impulsor da Marcha de Mulheres Negras 2015, reunido em Brasília nos dias 10 e 11 de janeiro, definiu a alteração de data de realização da Marcha das Mulheres Negras 2015 contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver para 18 de novembro de 2015, na capital federal.
A mudança de data é decorrente da avaliação das organizações que integram o comitê nacional sobre:
§  o recrudescimento do racismo e sexismo e o avanço de forças conservadoras e neoliberais no Estado e na sociedade civil;
§  a composição de uma agenda contínua de enfrentamento à violência racial e patriarcal em todos os espaços que se façam necessários com respostas contundentes e sistemáticas do movimento de mulheres negras em âmbito local, regional e nacional;
§  novas interlocuções políticas que demandam novas estratégias de combate ao racismo e ao sexismo.
Frente a esse quadro político, incorporou-se à Marcha a seguinte agenda de mobilização, nos municípios  e nos estados, de Março a Novembro de 2015:
§  8 de Março: Dia Internacional da Mulher.
§  21 de Março: Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial.
§  27 de abril: Dia Nacional da Trabalhadora Doméstica.
§  13 de Maio: Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo.
§  25 de Julho: Dia da Mulher Afrolatinoamericana e Afrocaribenha.
§  18 de Novembro: Marcha das Mulheres Negras 2015, em Brasília.
No mesmo encontro, o Comitê Nacional assumiu o caráter executivo, sendo composto por: Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB), Associação das Pastorais Negras (APNs), Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen), Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq), Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad), Fórum Nacional de Mulheres Negras, Movimento Negro Unificado (MNU) e União de Negros pela Igualdade (Unegro).
 
Comitê Nacional Impulsor da Marcha das Mulheres Negras 2015 contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver
 
Contatos:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e facebook.com/marchamnegra

Os Projetos e Programas que Maria atua

Conheça quais são os projetos e programas em que a Maria mulher atua e também que são os financiadores destes projetos.
 

Seja um Colaborador e contribua com Maria Mulher!

 

Quero Colaborar!

Sobre a Maria Mulher

sede

MARIA MULHER - GRUPO DE MULHERES NEGRAS

MARIA MULHER - GRUPO DE MULHERES NEGRAS foi criada em 8 de março de 1987. O nome presta uma homenagem a todas as mulheres negras que têm construído a sociedade brasileira que surgiu pela atuação de cerca de trinta mulheres negras. Havia algumas que participavam do movimento social negro. Outras vinham do movimento feminista. Umas eram sindicalistas.  O grupo tinha também mulheres negras que não pertenciam a qualquer movimento.

Ler Mais

Alguns de Nossos Projetos

Projeto Espalha Brasa e Marcha das Mulheres Negras 2015

Prêmio Lélia Gonzalez - Protagonismo Organizações de Mulheres Negras 

Financiamento: 
Secretaria de Política para Mulheres- SPM
Secretaria de Política de Promoção da Igualdade Racial - SEPPIR

Colóquios sobre estratégias de enfrentamento à insegurança alimentar das mulheres negras no Brasil

Baobá- Fundação Ford
Fundo para Equidade Racial

Convênio SICONV nº 749199 - Ministério da Saúde

Financiado :
Fundo Nacional de saúde
 
Parceria:
Rede Feminista de Saúde

Telecentro - Centro de Informática

Financiado:
PROCEMPA